Infraestrutura Técnica

Para atender às necessidades do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), o DECEA conta com uma ampla rede de equipamentos e sistemas distribuídos em todo o território nacional. São quase 7.000 itens nas áreas de Auxílios à Navegação Aérea, Auxílios Visuais, Sistemas de Telecomunicações, Vigilância e Tratamento e Visualização de Dados, Auxílios Meteorológicos, Equipamentos Elétricos e de Climatização essenciais para a prestação de Serviços de Navegação Aérea.

Essa infraestrutura técnica é monitorada permanentemente, recebendo o suporte de milhares de especialistas que trabalham diuturnamente para que os mais elevados padrões de disponibilidade, confiabilidade e segurança sejam mantidos.

Os indicadores Disponibilidade de Meios Técnicos e Execução Orçamentária da Área Técnica apresentam uma visão completa do esforço do DECEA para a manutenção da operacionalidade do SISCEAB.

O indicador Disponibilidade de Meios Técnicos representa o grau de resiliência e prontidão dos equipamentos sob a responsabilidade do Comando da Aeronáutica (COMAER), utilizados de forma direta ou indireta no controle e monitoramento dos voos no espaço aéreo sob responsabilidade do Brasil.

Como exemplo dos equipamentos-alvo deste indicador, pode-se citar os sistemas de vigilância (Radares e sistemas de Vigilância Dependente Automática por Radiodifusão – ADS-B), equipamentos de telecomunicações VHF/UHF/HF, Sistemas de Comunicações por Satélite, equipamentos de energia e climatização, dentre outros. Atualmente, o número total desses equipamentos gira em torno de 7.000 itens.

As informações sobre as manutenções diárias e o estado operacional desses equipamentos são lançados pelo pessoal técnico habilitado no Sistema Integrado de Logística de Material e de Serviços (SILOMS), banco de dados fornecedor dos parâmetros que compõem o presente indicador.

O indicador, cujo índice varia de “zero” a 100%, representa o quanto determinado equipamento ou sistema se manteve em funcionamento em determinado período de tempo. O valor “zero” representa sua total indisponibilidade, enquanto o valor 100% indica que seu funcionamento foi contínuo durante todo o período analisado. De uma forma geral, espera-se que a disponibilidade dos equipamentos, no período de um mês, seja superior a 90%.

Desta forma, este indicador atua como um termômetro e sua análise serve para que os órgãos de manutenção do DECEA possam readequar recursos e procedimentos, de forma a maximizar a disponibilidade dos mesmos e, assim, manter elevados os níveis de segurança, fluidez e eficiência do controle do espaço aéreo.

O indicador Execução Orçamentária da Área Técnica representa o percentual da dotação inicial do orçamento previsto para a área técnica efetivamente utilizado com os equipamentos sob a responsabilidade do DECEA. Ele contribui para a adoção de melhores práticas na utilização dos recursos públicos, como a análise dos gastos e a avaliação das ações do ciclo orçamentário, implementando um processo contínuo de acompanhamento físico-financeiro.

Como exemplo de equipamentos objeto deste indicador podemos citar os sistemas de vigilância (Radares e sistemas de Vigilância Dependente Automática por Radiodifusão – ADS-B), equipamentos de telecomunicações VHF/UHF/HF, Sistemas de Comunicações por Satélite, equipamentos de energia e climatização, dentre outros. Atualmente, o número total desses equipamentos, de caráter operacional, gira em torno de 7.000 itens.

A metodologia utilizada para obtenção do indicador é simples e consiste na extração dos dados de dotação inicial do orçamento voltado para a área técnica e sua comparação com o montante efetivamente utilizado nesta área.

De forma geral, espera-se que a execução orçamentária da área técnica, ao final do ano, seja superior a 75%. Deste modo, o indicador atua como um termômetro para o DECEA, permitindo maximizar a disponibilidade dos meios técnicos e, assim, manter elevados os níveis de segurança, fluidez e eficiência do controle do espaço aéreo.